Testemunho de fé da família Nagy

As graças de Santa Filomena

 

Meu nome é Neide Nagy. Frequento com meu marido Luis a comunidade de
Nossa Senhora do Carmo da paróquia São José Operário.

Em 20 de outubro de 2017 nosso filho Tiago Nagy, 26
anos, dentista, formou-se na especialização em ortodontia e nesse mesmo dia
começou a sentir dores nas costas. Por ter sido uma semana “corrida” entre
consultório e entrega do TCC, últimos dias de aula, pensamos ser cansaço ou
postura incorreta ao ficar longo tempo sentado. Comemoramos sua formatura,
eu, meu marido, meu outro filho Mateus, minha nora Juliana e meu netinho
Arthur. Foi uma noite de felicidades. a surpresa foi um bolo em formato de
dentes usando aparelho ortodôntico. Ele estava feliz por mais essa etapa
vencida e até postou foto e texto para externar essa felicidade, logo ele
que não gosta de se expor nas redes sociais.

 


No dia seguinte reclamou de dores mas, mesmo assim,
foi atender seus pacientes. A noite nos ligou pedindo para que o levássemos
ao P.A. e, tudo indicava que poderia ser pedra no rim. Resolvi então ligar
para minha prima Michele, médica que estava fazendo especialização no
Hospital Regional aqui em Sorocaba e, na manhã seguinte, fomos até ela que
nos disse poder ser mesmo pedra no rim e solicitou um ultrassom, onde foi
constatado uma lesão osteolítica. Outros exames então foram solicitados,
tomografias, ressonâncias e finalmente “pet scan”. Foram dias de muito
nervosismo. Como assim, nosso menino pode ter algo mais sério?!? Com o
resultado do “pet scan” ela veio nos dar a informação, só eu e meu marido, de que se tratava de um tumor primário no pé com lesões na coluna, no fêmur
e no pulmão, ou seja, uma metástase. Nosso mundo caiu! Ela como médica e
prima também estava sentindo em nos dizer. Foi um momento muito difícil e
triste.

Abalados mas confiantes em Deus, nossa primeira reação
foi “Vamos levá-lo para Aparecida!”. Fomos eu, o pai, o irmão, a avó e ele
sem saber direito dos resultados dos exames. Assistimos a missa, fizemos
nossos pedidos e intenções. Ele estava super bem e andou sem reclamar de
dores. Passamos sábado e domingo. Segunda-feira foi marcada uma biopsia,
ele veio almoçar em casa e em seguida o pai foi levá-lo até a Michele. Eu e
minha mãe ficamos em casa e rezávamos, e eu em prantos. Quando retornaram,
a imagem que tenho de meu menino com o pé enfaixado, olhar triste, pois não
sabia do pé e sim das costas e do pulmão. Nesse mesmo dia, 04 de dezembro
de 2017, foi celebrada a última missa de cura e libertação do ano pelo
Padre Wagner. Acompanhamos pelo computador, todos nós, ouvindo as palavras
quando o Padre Wagner disse: “Você que está passando por uma tribulação em
sua vida, saiba que não é o fim. Jesus está escrevendo uma nova história
pra você. Você vai virar a página.”.  Me levantei, abracei nosso filho e
choramos juntos, ele me acalmando… e assim, mesmo assim, seguiu
trabalhando, de muletas, subindo e descendo 50 degraus de escada do
consultório, dizia “meus pacientes precisam de mim!”


Houve momentos de dores, o pé inchou muito após a
biopsia. Passamos a acompanhá-lo em seu trabalho. Estar com ele, rezar por
ele, eu só me sentia bem estando junto dele, não achava justo dormir,
comer, eu só queria rezar, pedir á Deus que estivesse a todo momento junto
do nosso filho.
Final de ano, férias, nossa pressa era por começar um
tratamento. Passamos por consulta particular com um médico que
possivelmente iria atendê-lo pelo SUS e, a segunda consulta com esse mesmo
médico foi decepcionante, ao invés de apresentar coisas positivas de um
tratamento bem planejado preferiu abordar sobre as piores situações. Mas
como Deus sempre coloca anjos em nossas vidas, digo que a Michele é um anjo
pois, se não fosse ela, não descobriríamos a doença, meu primo Dr Willian
começou a buscar meios para conseguir uma vaga no Hospital de Amor em
Barretos, enviou exames, fez um encaminhamento médico e pediu para
aguardarmos uma resposta do hospital. Esperamos angustiados mas sempre
rezando para que Deus tomasse o controle da situação e, graças à Ele,
recebemos a ligação confirmando a consulta para 24 de janeiro de 2018.


Quanta felicidade! Era o que queríamos! Consulta com Dr Carlos, meu marido
entrou com nosso filho, fiquei do lado de fora, com o terço e a imagem de
Nossa Senhora nas mãos, rezando. O Dr marcou nova biopsia no pé para o dia
seguinte. Mais uma vez nosso menino passando pelo mesmo procedimento, ele
que não conseguia caminhar normalmente a mais de um mês. Novamente o
resultado foi inconclusivo e o médico optou por fazer uma biopsia do
pulmão. Nesse período ele continuava indo trabalhar, quando dava e
aguentava, pois o pé inchava, sentia dores. Fez a biopsia do pulmão no dia
19 de fevereiro, e mais uma vez deu inconclusivo. As dores começaram a
aumentar. Sentia dores na perna, no ombro, pé inchado e além disso o
psicológico abalado. Fez nova biópsia do pulmão no dia 12 de março. Coitado
do nosso menino, e agora as dores pioravam, e tinha que ir com mais
frequência ao hospital aqui em Sorocaba, dias negativos. Orações, pedi
tanto à Deus para mandar seus anjos e o acalmar. Dia 26 de março de 2018,
foi pior dia de nossas vidas, a Juliana ligou contando que ele acordou
chorando de dor, não conseguia ficar em pé. O tio dela o levou carregado
até o carro para levá-lo ao hospital. Lá estava tomando morfina e a dor só
aumentava, ele gritava. Fomos vê-lo e ele, nesse momento, calmo olha para
mim e diz “Mãe, não chora! Isso é pra mim, eu tenho que passar. Se Jesus
sofreu por nós, quem sou eu pra reclamar? Mãe, Jesus me levou ao limite da
minha dor.” . Eu só o acariciava e pedia à Nossa Senhora que o carregasse  em seu colo, fizesse ele se acalmar, tirasse suas dores, e que ele dormisse
em seu colo, pois minha vontade era carregá-lo em meus braços. E eu disse
“Meu filho, Jesus te levou até o último sofrimento, você foi forte,
aguentou e, a partir de hoje, você não sentirá mais dor!”. Quando o pai
entrou para vê-lo, triste, conversam um pouco, o celular toca, era de
Barretos. Numa coincidência Divina, naquele momento de tanta dor e
sofrimento, O Dr Carlos liga para informar o resultado da biopsia. O pai
com a voz chorosa fala o que está acontecendo e sobre as dores do Tiago que
não passam e o Dr responde dizendo “Já descobrimos o que ele tem. Tragam
ele pra cá. Iremos cuidar dele e ele vai ficar bem!”. O Tiago meio que
acompanhando a conversa e agradecido diz “Obrigado Deus, obrigado! Agora
vão fazer o tratamento!”. E Deus foi tão bom, que nosso filho foi
melhorando, as dores amenizando.

Passou a noite no hospital. No outro dia
pela manhã o pai foi ficar de acompanhante com ele mas, logo cedo, a médica
deu alta. Ele chegou pra casa andando com as muletas, outra aparência e,
fomos com a graça de Deus naquele mesmo dia para Barretos.

Sarcoma de Ewing  o nome ou o tipo do câncer. Faria
químio e radioterapia, iniciaria o tratamento naqueles dias. Era Semana
Santa e meu marido e a Juliana precisaram voltar pra Sorocaba. Ele e eu,
como acompanhante, ficamos internados, fazendo exames, biopsias da coluna,  do fêmur, até que começou a quimioterapia no dia 04 de abril. Ansiosos para
começar, conhecemos uma jovem, Andressa, que não conseguia por o “port
cath”, sentia dores. Rezamos por ela que sempre vinha se inspirar e
conseguir forças no Tiago. Ficamos internados até o dia 08 de abril, ele
sentia enjoos, não comia, chegou pra casa emotivo. Oh Jesus, força!!!
Dia 10 de abril, eu e meu marido fomos participar da
missa de Santa Filomena no Santuário onde, através do Padre Wagner, ela
fala comigo, tomei posse, acalmei meu coração de mãe.  Passei a levar os
folhetos com as novenas, os óleos e os cordões para Barretos, inicialmente
sem saber à quem entregar, deixava alguns na Capela do hospital, entregava
para quem estava com o terço na mão e, por fim, conheci a Irmã Fabiani
Venâncio, uma das que cuidavam do alojamento “Madre Paulina”, e passei a
entregar também para ela o “kit abençoado de Santa Filomena”.

A Irmã  Fabiani, sem conhecer direito sobre a nossa Santinha, foi pesquisar e
estudar sua história e passou a ser devota. Ela nos contou que certa vez
quando foi a casa de seus pais em São Paulo, deixou o “kit” com a mãe dela.
Sua irmã tem um filho que sofre de bronquite e tinha crises constantes, com
necessidades de internações. A avó do menino então se lembrou de Santa
Filomena e passou o óleo no corpinho dele, com fé e pedindo a Santa
Filomena, que morreu tão jovem ainda menina, que curasse o seu netinho, e
Irmã Fabiani veio me contar da graça alcançada na casa dela e pediu um
quadro com a imagem da Santinha para ser colocada no alojamento. Meu marido
mandou imprimir a imagem, colocamos numa moldura e levamos. Por
coincidência da vida, entreguei o quadro à Irmã na Capela do hospital e,
ela sabendo da Andressa, que havia feito nova cirurgia, os cortes não
cicatrizavam, não estava bem e tinha vontade de conhecer Santa Filomena,
pois eu em outra oportunidade já havia dado à ela a novena, o óleo e o  cordão que ela usava em seu braço. A Irmã e eu nos despedimos na Capela,
continuei minhas orações e fui até o quarto me despedir da Andressa, pois
iriamos retornar para Sorocaba e, que surpresa ao ver a Irmã saindo do
quarto e a Andressa e sua mãe aos prantos. Elas me disseram que a irmã  entrou no quarto escondendo algo e disse; “Trouxe alguém para fazer uma
visita”. Era o quadro de Santa Filomena.

Também fiquei emocionada, e a
psicologa que estava no quarto tirou uma foto de nós. Naquele dia, após
concluir a seção de quimioterapia do Tiago, resolvemos sair  por um outro
corredor e cruzamos com a Andressa que estava sendo levada para fazer
exames, nos olhamos e sorrimos, última despedida, dias depois ela partiu, e
meu coração está tranquilo pois sei que Santa Filomena a acolheu.
Anexo ao alojamento “Madre Paulina” existe também
uma Capela e senti o desejo de levar uma imagem da nossa Santinha para ser
colocada lá e conversei com a Irmã Fabiani sobre isso. Levamos a imagem e
junto a ela passamos a deixar as novenas, os óleos e os cordões e notamos
que , mesmo eu não podendo ir, nunca faltou o óleo e, Irmã Fabiani até me ligou perguntando se eu tinha ido e ela não havia me visto , porque, por
mais as pessoas pegassem, sempre tinha o óleo de Santa Filomena lá. “Creio
que nossa Santinha esteja fazendo isso!”.
Também levamos uma imagem para a Capela do
hospital, onde agora sou conhecida como “Filomena”, com muita honra. Sinto
o coração feliz. E assim tem sido nossas idas para Barretos, não posso mais
ir sem levar as novenas, os óleos e os cordões de nossa Santinha para as
voluntárias, ao Padre Túlio, para as Irmãs que agora são Irmã Sarah e Irmã
Rosa e também para a voluntária Zilda que nos pediu, e já levamos, uma imagem para que pudesse levar nas casa das pessoas que não podem se
locomover.

Ficamos sabendo que um dos médicos do hospital
passou a pegar com o Padre parte dos “kits abençoados de Santa Filomena”
que levávamos e distribuía entre os pacientes. Coincidentemente é o chefe
da equipe de médicos, Dr Caio Augusto Dantas Pereira, que cuida do nosso
menino. Sabendo disso, dia 26 de fevereiro de 2020, consegui entregar à ele
pessoalmente o livro “Amigos de Santa Filomena” e muitos óleos, cordões e
novenas e, conversando ele nos disse ser devoto de Santa Filomena e que já
havia visitado o Santuário aqui em Sorocaba. “Que Benção!!!”
E assim seguimos com o tratamento do nosso
menino, nosso filho amado Tiago, que já passou por 54 seções de
quimioterapias, 10 de radioterapias e uma cirurgia.
Agora meu esposo, meu amor “Lu”, é também
paciente do Hospital do Amor. Foi diagnosticado com câncer de próstata e
deverá passar por cirurgia.
Quero também dizer que meu marido, em março de
2018, compôs uma canção onde retrata o que passávamos baseando-se em uma
passagem bíblica onde Jesus realiza a cura de um cego. Muito linda!
Finalizo fazendo uso do que está descrito na
abertura do livro “Santa Filomena e seus milagres” do Padre Paulo H.
O’Sullivan : “O mundo ressoa com as maravilhas que esta Querida Santinha
está fazendo todos os dias, em toda a parte.” , então, que Deus continue
nos abençoando e, que aqueles que depositam sua confiança na intercessão de
Santa Filomena recebam as graças que vem do céu.

Um abraço!
Neide Nagy

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Últimos Posts

CURTA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK